Você sabia? Compliance significa estar em conformidade com leis externas, regras internas, comportamento ético e moral aplicáveis à empresa. E, ao falarmos da Tecnologia da Informação (TI), isso não é diferente. O chamado compliance de TI pode ser definido como um conjunto de boas práticas que tem o objetivo de direcionar a atuação da área e a conduta dos profissionais da organização, por meio de uma política estruturada, garantindo que a empresa performe com qualidade, segurança e credibilidade no mercado. Além disso, ele pode ser essencial para que sua empresa não seja responsabilizada legalmente por falhas na área de segurança da informação. Continue lendo para saber mais!

 

Porque o compliance de TI é importante para o seu negócio?

Por se alinhar a normas externas, as políticas de compliance reforçam leis que são extremamente importantes e devem ser cumpridas com máximo rigor pelas empresas, como o Marco Civil da Internet, conhecido como a “Constituição da Internet Brasileira”, e a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que foca a regulação do ambiente digital e a proteção dos dados dos usuários.

[A LGPD, prevista para entrar em vigor em agosto de 2020 foi adiada. Aproveite o tempo extra para adequar a sua empresa e não corra riscos. Para solicitar uma proposta e/ou saber mais, entre em contato conosco.]

Além disso, as diretrizes de compliance definidas e estruturadas como política tornam a dinâmica e as regras de funcionamento da TI mais claras. Dessa forma, o certo e o errado ficam explícitos e não deixam espaço para suposições ou escolhas a partir de valores pessoais. Toda ação deve se enquadrar dentro do que foi determinado pela política.

Entenda a importância do compliance os benefícios em cada aspecto:

  • Técnico: estabelecer processos e rotinas da área e especificar recomendações para que produtos e serviços sejam oferecidos de acordo com as determinações legais.
    Benefícios: impede violações, fraudes e falhas, garantindo mais segurança ao cliente e evitando problemas judiciais e a aplicação de multas.

 

  • Cultural: declarar como a área desempenha suas atividades e incentivar a cultura de integridade entre os profissionais.
    Benefícios: impede equívocos por falta de conhecimento, inibe posturas desonestas, aumenta o padrão ético e cria uma atmosfera de transparência na organização.

 

  • Mercadológico: apresentar determinações para que o compromisso de entregar qualidade e segurança aos clientes seja cumprido, por meio de uma atuação técnica alinhada às orientações legais e profissionais éticos.
    Benefícios: atendimento ao alto nível de exigência dos clientes, aumentando a competitividade no mercado.

 

Como aplicá-lo à empresa?

Cada vez mais, as organizações atualizam possuem processos que precisam de algum suporte da tecnologia da informação ou soluções completamente tecnológicas. Com isso, eles também passam a ser englobados pela política de TI e, consequentemente, devem seguir as diretrizes de compliance da área. Por isso, é necessário investir em infraestrutura apropriada e controles contínuos, visando garantir qualidade e segurança.

Outro ponto essencial é manter a equipe constantemente alinhada às adaptações da empresa e às políticas de compliance, já que são as pessoas as responsáveis por transformar as diretrizes em ações concretas no dia a dia.

 

Soluções parceiras do compliance de TI

Cada vez mais, as soluções de TI são desenvolvidas com propostas de valor que agregam confiabilidade às práticas das empresas. Confira algumas alternativas que podem contribuir para que o seu negócio se mantenha atualizado e tenha mais segurança nos processos:

Computação em Nuvem

Serviços de armazenamento de banco de dados, aplicações e outros recursos de TI executados com controle e segurança. A opção ainda tem o potencial de reduzir custos, já que a estrutura de data center tradicional pode ser reduzida e a capacidade do serviço contratado pode ser redimensionada conforme a necessidade. Vale a pena pesquisar sobre disaster recovery, cloud backup e nuvem híbrida!

 

Serviço Gerenciado de Firewall:

Segurança de rede para protegê-la contra ataques, com atualização dos firewalls UTM e de seus serviços em tempo real. O serviço pode ser integrado a um laboratório de inteligência de ameaças de nível mundial, responsável por análises e pesquisas avançadas.

 

Infraestrutura de Rede:

Ao escolher e instalar a infraestrutura, é preciso levar em conta todos os padrões de segurança. A preferência por fornecedores certificados é um passo em direção à confiabilidade.

 

Agora que você já sabe a importância do compliance de TI para as empresas, entendeu porque não é possível dar pouca atenção aos processos de TI da sua empresa. Um outro documento essencial para o seu negócio é a Política de Segurança da Informação (PSI). Saiba mais sobre como fazer uma política consistente!

 

Autor

Marney Muller
Marney Muller
Formado em Administração de Empresas pela UFRGS, com mais de 20 anos de experiência e atuação no ramo corporativo de Tecnologia. Possui a certificação de negócios Cisco Business Value Specialist.