A área de tecnologia não para de crescer. Enquanto o número de desempregados cresce no Brasil, as vagas de TI vão na contramão da estatística: um aumento de 178% no número de vagas abertas no setor diz muito, não é? Entre os profissionais que as empresas buscam, está o analista de Segurança da Informação, área que tem se destacado e demandado, em especial depois da pandemia da Covid-19. Mas o que esse especialista faz, afinal? Quais habilidades são providenciais? O que avaliar ao contratar um? Leia este post até o fim e fique por dentro!

 

O que faz um analista de Segurança da Informação?

Entre as atividades de um analista de Segurança da Informação, estão a administração de ambientes de computadores ambientes de TI; contribuição na definição da arquitetura tecnológica para a segurança da informação; análise de sistemas; diagnóstico de eventuais vulnerabilidades e mapeamento de riscos; definição e implementação de políticas de segurança da informação, incluindo normas e procedimentos que vão garantir a segurança dos dispositivos do ambiente e auditoria de processos internos para avaliar a coerência com a segurança da informação.

Todas essas atividades, é claro, podem ser exigidas em diferentes níveis de acordo com a necessidade atual da empresa.

Quando falamos em formação, de acordo com dados da Catho, entre os analistas de Segurança da Informação do mercado hoje, 27% têm pós-graduação, 33% têm graduação em Ciência da Computação e 57% têm inglês intermediário.

 

Quais skills são imprescindíveis para um bom profissional de segurança da informação?

 

Conhecimento técnico significativo

Que é importante dominar os assuntos da área não é novidade pra ninguém, certo? Isso inclui uma série de competências, que podem variar de acordo com a tarefa a ser exercida na empresa, entre elas a capacidade de projetar a avaliar arquitetura de rede; ter proficiência em linguagens de programação; entender como funcionam os componentes; conhecer a implementação de computação em nuvem; escrever scripts personalizados; conhecer antivírus e antimalware; saber gerenciar a arquitetura de sistemas operacionais e por aí vai.

Além disso, possuir certificações que são valorizadas na área nos dias de hoje costuma ser um diferencial – alguns exemplos são o Cisco CCNA Cyber Ops, CCNP Security, ITIL, AWS Technical Professional, AWS Business Professional, AWS Solutions Architect Associate.

No dia a dia é muito comum que o profissional tenha que lidar com manuais em inglês ou mesmo tenha que se reunir (presencialmente ou não) com representantes dos principais fabricantes da área, que não falam o português. Por isso, saber compreender o inglês é de extrema importância.

 

Proatividade para solução de problemas

Afinal, solucionar problemas é uma das principais atividades de um analista de Segurança da Informação, não é? Eles aparecem o dia todo! Portanto, saber fazê-lo em um ambiente dinâmico é muito importante. E aí, claro, conhecer sistemas de detecção e prevenção de invasão e dominar as ferramentas de segurança cibernética é fundamental.

 

Visão sistêmica 

Prezar por um aprendizado diário não é sobre estudar todos os dias. Mais do que isso, é ter uma visão 360º do mercado, estar por dentro das melhores práticas, acompanhar as tendências da tecnologia da informação e avaliar, com alguma frequência, as vulnerabilidades do mundo da web. Estar sempre bem informado é pré-requisito básico!

 

Habilidades comportamentais 

O conhecimento técnico é muito importante, sem dúvidas, mas não é tudo. Portanto, qualquer analista de Segurança da Informação também deve se destacar pelas suas soft skills – as famosas habilidades comportamentais.

Entre aquelas que podem ser valiosas para um analista da área de tecnologia, estão:

  • Habilidades de pesquisa. Afinal, boa parte do dia será preenchida pela demanda de pesquisas e mais pesquisas.
  • Comunicação verbal e escrita. Saber se relacionar e se comunicar de maneira eficaz é uma habilidade que, ainda que pareça simples, faz toda a diferença em qualquer ambiente profissional. Depois da pandemia, então, em que as relações são majoritariamente digitais, saber se fazer entender escrevendo é imprescindível.
  • Colaboração. Trabalhar em equipe é uma habilidade que qualquer profissional deve ter – e essa premissa se faz urgente quando estamos falando da solução de problemas, atividade rotineira de um analista de Segurança da Informação.
  • Adaptabilidade. A pandemia da Covid-19 mostrou que, definitivamente, nada está sob o nosso controle. Portanto, estar aberto às mudanças e ter a flexibilidade de se adaptar a diferentes cenários é fundamental. Até porque, no mundo da TI, não são raros os desafios que surgem e você precisa encontrar uma solução, mesmo sem nunca ter lidado com algo parecido.

 

Sem dúvidas, achar um profissional com todas as habilidades que o mercado da tecnologia exige não é simples! Vale entender o que é prioridade para a sua empresa no momento e, sempre que possível, investir no desenvolvimento e na capacitação dos profissionais.

Ah, e claro, tenha sempre aquele contato por perto: o do parceiro especializado e comprometido com a segurança, confiabilidade e eficiência. Conte com a Any Consulting!

 

Consultoria em TI - LGPD, cloud, compliance

Autor

Saulo Costa
Saulo Costa
Possui 9 anos de experiência em telecomunicações e infraestrutura de TI. Atua na elaboração de projetos para organizações governamentais e privadas. Possui as certificações profissionais CCNA R&S + Avaya ACSS + MCP + ITIL.