Quem é da área de TI sabe que segurança da informação não é algo simples, que se resolve em dois ou três cliques. Ela é a base para a saúde corporativa e precisa ser pensada em multicamadas, ou seja, várias proteções que, juntas, buscam protegê-lo contra ataques. O filtro de conteúdo é uma dessas ferramentas fundamentais na TI corporativa. Entenda o porquê abaixo!

 

O que é filtro de conteúdo?

É uma solução que auxilia a proteção da rede corporativa. O número de ciberataques no Brasil cresceu 44% entre o segundo e terceiro trimestre de 2017, segundo o Relatório de Segurança Digital no Brasil, realizado pelo DFNDR Lab, laboratório especializado em crimes virtual. O filtro de conteúdo, portanto, é uma maneira de aumentar a segurança contra essas milhões de ameaças.

Ele impede que elas cheguem ao computador do usuário e também que o usuário acesse um ambiente duvidoso. Funciona da seguinte forma: a ferramenta checa a URL acessada para verificar se está ou não na lista de possíveis vulnerabilidades. Se estiver, o usuário recebe um aviso e não consegue visualizar o conteúdo. Se, por outro lado, o ambiente for seguro, o acesso é autorizado. A análise é feita de maneira granular, e considera informações de protocolos de acesso, domínio, porta e outras antes de liberar o conteúdo.

O filtro é importante para todos, usuários comuns e de redes empresariais, mas no segundo caso seu uso é considerado uma necessidade básica.

 

Como ele apoia as empresas?

Com o aumento da proteção e do controle sobre o que a rede corporativa permite acessar, as empresas ganham em produtividade, segurança, visibilidade e proteção da imagem e finanças corporativas.

 

Aumenta a produtividade

Infelizmente, nem todos os funcionários têm consciência quando o tema é rede social. Em alguns negócios, permitir o acesso a sites sociais, de música, jogos e vídeos pode prejudicar a produtividade (e a qualidade) do trabalho realizado. O filtro de conteúdo pode impedir o acesso a esses sites, ou controlar o tempo que cada colaborador pode gastar navegando nesses portais diariamente.

Além disso, com maior segurança de rede, a empresa terá menos tempo de inatividade.

Proteção da saúde financeira da empresa

Como foi dito no texto sobre visibilidade das informações de TI, existe um conhecimento jurídico de que a empresa (e seus donos) são responsáveis por tudo que é realizado em suas instalações. Com a rede, não é diferente. Se um funcionário acessar sites de pornografia infantil, por exemplo, pode fazer com que a empresa responda pelo crime que ele cometeu. Ou seja, proibir acesso a alguns sites, o uso de softwares que podem colocar a rede em risco e o download de conteúdo pirata é parte importante da estratégia da empresa.

Segurança de rede

Ransomwares, phishing, vírus e outras ameaças podem estar escondidas em sites que parecem perfeitamente normais para usuários comuns. E o estrago é grande se eles acessarem os dados da rede. Roubo de informações, vazamentos, bloqueio, sequestro virtual… O filtro de acesso funciona como mais uma camada de proteção para a rede corporativa.

Visibilidade das informações

Com o controle total daquilo que é acessado pelos funcionários, o gestor será capaz de identificar aqueles usuários que não estão atuando de acordo com a política da empresa e reforçar o treinamento, por exemplo. Também será possível conhecer o tipo de conteúdo que está gastando mais banda de internet e o horário em que é mais acessado.

 

Cultura do colaborador é uma vulnerabilidade

Não adianta um trabalho muito bem estruturado pelos profissionais especialistas de TI se o usuário não respeitar as políticas internas de segurança. Equipamentos, protocolos e controles podem estar funcionando com eficiência total, mas, se o colaborador tentar burlar essas camadas, ele pode prejudicar toda a organização.

Por isso, o filtro de conteúdo mais eficiente seria o bom senso do funcionário em não acessar conteúdos criminosos ou inadequados para o ambiente de trabalho. Além disso, ele poderia verificar sinais básicos de segurança em alguns sites antes de continuar o acesso (como o cadeado na barra de URL em sites seguros). Mas isso nem sempre acontece.

O ideal é que o gestor estruture muito bem a área de TI, conte com uma arquitetura bem planejada, equipamentos de qualidade, acompanhamento constante das informações e reforce com todos os seus funcionários e outros diretores a importância da atuação consciente.

 

Qual o melhor filtro de conteúdo para empresas?

A resposta não é única, assim como a maior parte dos assuntos referentes à TI. É necessário entender as necessidades e possibilidades financeiras da empresa antes de definir o que utilizar.

Existem ótimos firewalls (aqui na Any Consulting indicamos fortemente o SonicWall para vários clientes) que são capazes de fazer a filtragem, além de softwares específicos para isso. A análise da área e da empresa será a melhor forma de escolher a solução que mais se adequa ao negócio.

Filtro de conteúdo, anti-spam, antivírus e firewall UTM são algumas das ferramentas que podem aumentar a segurança da sua empresa. Mas o fundamental é refletir se a arquitetura de TI está atualizada e contemplando todos os processos e necessidades corporativas antes de tomar qualquer decisão.